Amsterdã, a bela capital da Holanda

Um país liberal, bem diferente do Brasil, assim é a Holanda e sua capital Amsterdã. Bicicletas, turistas de todo o mundo, figuras exóticas, artistas e marionetes disputam as ruas estreitas de Amsterdã. O principal porto dos Países Baixos – recebe cerca de sete mil navios por ano – é parada obrigatória para turistas que se aventuram pela Europa. Mochileiros disputam uma vaga nos albergues enquanto casais preferem hotéis mais elegantes.

As casas típicas da capital holandesa impressionam por sua beleza arquitetônica e suas fachadas coloridas. Na foto, o reflexo das casas num dos inúmeros canais do local / GB Imagem

Amsterdã tem muitos pontos turísticos e atrações para seduzir os visitantes, tais como o Canal Histórico e seus museus mundialmente famosos, mas isso não é tudo. Uma visita a um dos bairros extraordinários ao redor do centro é certamente algo que não se pode perder. Cada área tem sua própria personalidade e mostra um lado diferente da cidade. Se você está procurando a arquitetura moderna, um ponto cultural quente, ou mergulhar no passado, seu destino com certeza e Amsterdã. Faça um tour pelos distritos maravilhosas da cidade e descubra um diferente de local.

Uma cidade moderna e antenada no o futuro, assim pode ser considerada Amsterdã. Por lá existem várias casas de shows que oferecem espetáculos com sexo ao vivo. Uma cidade onde o preconceito é proibido. Turistas de todo o mundo se encantam com pinturas de Rembrandt e Van Gogh, se divertem com os artistas que se apresentam na Praça Dam, local onde tudo acontece, destacando-se a Festa das Flores, Halwal Amsterdã (festival de música pop), Holland Festival, Ultmark e o European Gay and Lesbian Pride.

Com pouco mais de 750 mil habitantes, Amsterdã impressiona os turistas com suas setenta ilhas ligadas umas às outras por mil pontes. A cidade é dividida pelo Rio Amstel canalizado e subdividida por vários canais, que durante o rigoroso inverno se transformam em belas pistas de patinação. Em outras épocas do ano, as brincadeiras no gelo são substituídas por passeios a barco, quando um guia conta a história do grande mercado que foi a cidade. A vegetação florida, na qual predominam as tulipas, transforma a Holanda inteira num grande jardim.

A riqueza artística está nos quarenta museus – entre eles o Rijksmuseum com obras de Rembrandt e Van Gogh – nas mais de cem galerias, doze salas de concerto e trinta e dois teatros.

Andando pelas ruas não se encontram menores abandonados, mendigos ou idosos maltratados. Não há analfabetos e o índice de mortalidade infantil é de sete mortes em cada mil crianças. A vida média dos homens é de 73 anos, e das mulheres, 76 anos.

Sob o regime de Monarquia Parlamentarista, a liberdade dos holandeses é invejável. Na Holanda vigora uma lei que baniu a discriminação não apenas racial, mas também a qualquer tipo de opção política, sexual ou religiosa.

Se você gosta de história, não deixe de conhecer a Westerkerk, uma Igreja Protestante construída entre 1620 e 1631 e projetada por Hendrick de Keyser. A torre, chamada de Westertoren (torre ocidental), é a maior torre de igreja em Amesterdã, com 85 metros de altura. A coroa no topo da torre é a coroa imperial da Áustria de Maximiliano I. Os sinos da igreja foram feitas por François Hemony em 1648. Rembrandt van Rijn foi enterrado no Westerkerk em 08 de outubro de 1669. A localização exata da sepultura é desconhecida, mas presume-se estar em algum lugar ao longo da parede norte. A Westerkerk está localizada perto das Achterhuis (agora Anne Frank House), onde Anne Frank, sua família e os outros11 se esconderam da perseguição nazista por dois anos durante a Segunda Guerra Mundial. O local é frequentemente mencionado em seu diário – sua torre do relógio pode ser visto a partir do sótão da Achterhuis e Anne Frank descreveu o carrilhão do relógio como uma fonte de conforto. Uma estátua memorial de Frank está localizada fora da igreja. Em 10 de março de 1966, a Princesa Beatrix  casou com o Príncipe Claus, na Westerkerk.

Os museus Nacional e Rijksmuseum, com obras de Van Gogh e Rembrandt, são programas imperdíveis para quem visita Amsterdã e deve ser reservada pelo menos uma tarde para conhecê-los.

Uma comissão formada por curadores holandeses trabalha permanentemente no reavivamento da obra de Van Gogh em todo o mundo para definir a autenticidade das telas. A estimativa é de que pelo menos 50 dos 900 quadros do pintor sejam falsos.

As obras do maior artista plástico holandês, Rembrandt, também passaram por uma vistoria de curadores e estão expostas no Museu Nacional.

Van Gogh nasceu em Groot Zundert, Holanda, em 1853 e passou oito anos de sua vida em Londres e Paris. Decidiu-se pela pintura aos 27 anos de idade e teve que lutar muito contra a pobreza, a fome, o alcoolismo e a loucura que o levaram a cometer suicídio aos 37 anos. Uma das loucuras do pintor foi cortar a sua própria orelha, depois de uma discussão com Paul Gauguin por causa de uma prostituta.

Hoje considerado o grande mestre do Impressionismo, Van Gogh nunca vendeu um quadro em vida. Sua obra chega a 900 quadros que estão espalhados em museus no mundo todo. No MASP, em São Paulo, há quatro telas: “O Escolar”, “Passeio ao Crepúsculo”, “Banco de Pedra no Asilo de Saint-Rémy” e “A Arlesiana”. A pintura da paisagem marítima da Ny Carlsberg Glyptothek, que está na Dinamarca, e um autorretrato do Museu do Belvedere em Viena não foram pintados por Van Gogh.

Quem visita a Holanda não pode deixar de conhecer de perto as obras de Rembrandt, considerado o maior artista plástico daquele país. Diferente de Van Gogh, o mestre barroco conquistou sua fama e enriqueceu pintando retratos. Ele nasceu em 1606 em Leiden e aos 28 anos, em plena prosperidade, casa-se com Saskia. A partir de 1640 a vida de Rembrandt começa a desmoronar. Morrem sua mãe, sua esposa, sua amante, seis filhos e acaba falido. O grande pintor morreu aos 63 anos de idade. Sua obra mais célebre é a “Ronda Noturna” que pode ser vista no Museu Nacional de Amsterdã.

Esses e outros atrativos são motivos suficientes para você fazer suas malas e ir passar maravilhosas férias em Amsterdã.

 

Confira também

Descubra os encantos de um paraíso chamado Amazônia

De um lado, o Rio Negro, lento, com águas escuras e ácidas. De outro, o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *