Bons resultados no novo Mapa do Turismo Brasileiro

Mais três municípios do estado do Rio de Janeiro, Petrópolis, Macaé e Itatiaia, alcançaram o topo do ranking do turismo nacional. O novo Mapa do Turismo Brasileiro, produzido pelo Ministério do Turismo, alterou a categorização de diversos municípios.  São usados como base dados como o crescimento do número de empregos e estabelecimentos de hospedagem e estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais. O trabalho é importante para acompanhar o desempenho da economia do turismo e serve como balizador de políticas do setor e direcionamento de verbas federais.

Lagoa de Iboassica. Foto: Kaná Manhães

A partir das variáveis de desempenho econômico, os municípios são divididos por letras, que vão de A a E. De acordo com a nova classificação, 189 cidades no Brasil subiram da categoria E para D, tornando-as aptas a receber recursos federais para promoção de eventos, por exemplo. Isso porque, segundo a portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre A e D podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico.

Nilo Sergio Felix, secretário de estado de Turismo do Rio de Janeiro, comemora o crescimento do segmento turístico, especialmente no Estado, onde onze municípios subiram no ranking do Ministério do Turismo.

Palácio de Cristal. Foto: Divulgação

– Petrópolis, Macaé e Itatiaia alcançaram o topo, atingindo a letra A, se juntando a Cabo Frio, Angra dos Reis, Paraty, Rio de Janeiro e Armação dos Búzios que já tinham essa classificação. Tivemos, ainda, mais oito municípios que subiram no ranking. O turismo no interior do estado do Rio de Janeiro está se fortalecendo muito através das iniciativas municipais e da promoção realizada pela nossa Secretaria em pontos de grande fluxo de turistas, como Píer Mauá e Pão de Açúcar, onde distribuímos nosso carro chefe de promoção, o Guia Rio+3, que apresenta destinos localizados a até três horas de distância da capital. Nosso objetivo é que o turista separe de um a dois dias de sua estadia para conhecer as cidades do interior.

A nova categorização em Petrópolis deve-se, principalmente, ao aumento do número de estabelecimentos de hospedagem formais, que passou de 91 para 94 e à geração de empregos que evoluiu de 968 para 1.047.  Já em Macaé o destaque foi o fluxo doméstico que passou de 385.586, em 2014, para 486.356, em 2017. A número de empregos foi outro destaque. Mais de 700 foram criados no segmento turístico em relação a 2014. O número de estabelecimentos hoteleiros, que cresceu de 96 para 124, e o número empregos que evoluiu de 524 para 752 foram os destaques de Itatiaia.

Bom Jardim, Cantagalo, Carapebus, Engenheiro Paulo de Frontin, Guapimirim, Itaguaí, Paty do Alferes e Santo Antônio de Pádua foram as demais contempladas pelo MTur. O Secretário ressalta ainda que o trabalho da Setur-RJ em relação à formalização dos estabelecimentos turísticos no interior do Estado foi de fundamental importância para o resultado positivo na nova categorização.

– Trabalhamos, insistentemente, durante os fóruns de turismo que realizamos no interior, a importância de formalizar os estabelecimentos turísticos. O Ministério do Turismo usa como base, para a classificação, a rais, onde o número de meios de hospedagem e de empregos é apresentado. Dessa forma os municípios comprovam o seu crescimento no segmento turístico e conquistam melhores resultados no Mapa do Turismo Brasileiro.

Com a nova atualização é possível perceber que alguns municípios estão se estruturando e fortalecendo, naturalmente, a economia do turismo. A evolução nas categorias de municípios da mesma região revela o sucesso da estratégia de regionalização do turismo, adotada pelo MTur desde 2004 e fortalecida na gestão do Ministro do Turismo, Marx Beltrão. Inclusive coube a ele a decisão de atualizar o Mapa do Turismo a cada dois anos, para acompanhamento mais preciso do desenvolvimento do setor.

Confira também

Terminaram as gravações

Foram encerradas as gravações da próxima temporada de “Sob Pressão”, cuja exibição está prevista para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *