Cirurgia de correção pode ser a solução para aumentar a autoestima

Quando os procedimentos estéticos e os cremes não conseguem resolver, a alternativa é buscar auxílio nos procedimentos cirúrgicos

Não ter medo e nem vergonha da própria imagem é um verdadeiro desafio. No entanto, entender que cada pessoa é única e tem a sua própria beleza é fundamental. Ter paz com o espelho é primordial para se ter alegria de viver / GB Imagem

Gostar do próprio corpo e ter paz com o espelho é importante para sentir-se bem e enfrentar o dia a dia. Entender que cada pessoa é única e por isso tem características que são só suas também é fundamental nesse processo de ser feliz e bonito. Cada pessoa tem a sua própria beleza. “Ninguém é feio”, aprendem as crianças na escola.

No entanto, é fato que existe uma busca incessante pela eterna juventude e aí não faltam opções de cremes e procedimentos. E tem também as cirurgias corretivas que se popularizam cada vez mais.

Os especialistas em procedimentos corretivos explicam que a harmonia e a simetria são elementos fundamentais para a beleza humana. Muitos detalhes compõem a estética corporal; a posição do queixo, por exemplo, determina a proporcionalidade da face.

O queixo deve tocar uma linha vertical imaginária que passa pela raiz do nariz. Se o queixo estiver à frente desta linha ou atrás, é sinal de que há alguma deformidade. A pessoa pode achar que seu nariz é grande, mas talvez o problema esteja no queixo, que pode estar posicionado inadequadamente. As alterações na posição do queixo podem ser causadas por deformidades ósseas, que surgem no decorrer do crescimento do indivíduo, ou devido a traumas, fraturas ou tumores. O queixo pode ficar avançado, chamado de retrognatismo ou retrognatia que é um tipo de má-oclusão causada pela posição mais posterior da mandíbula, que pode causar distúrbios do sono, como a apneia do sono.

A cirurgia plástica é uma das alternativas mais recomendadas para posicionar corretamente o queixo. A denominada mentoplastia pode alongar, encurtar, reposicionar, modificar o formato ou corrigir desvios no queixo. A técnica varia conforme o problema e pode lançar mão de próteses de silicone para aumentar a região ou cortes no osso para o reposicionamento. A mentoplastia é procurada principalmente pelas pessoas que possuem o hipomentonismo ou a retrognatia, ou seja, o queixo para trás. Neste caso é feito o implante de uma prótese entre o músculo e o osso, alongando o queixo.

Na intervenção em queixos retraídos a incisão pode ser feita dentro da boca ou na prega entre o queixo e o pescoço para a colocação da prótese, com anestesia local. Quando o queixo é avançado chamado proganatismo, o reposicionamento pode ser feito em toda a mandíbula ou apenas no queixo, de acordo com o diagnóstico médico. Durante a cirurgia o especialista faz um corte no osso e o posiciona para trás. A intervenção é finalizada com a fixação do novo queixo com parafusos.

Alguns pacientes optam por associar a mentoplastia com a cirurgia plástica no nariz, chamada de rinoplastia. O objetivo é alcançar o equilíbrio da face. Esta associação das duas técnicas em um mesmo tempo cirúrgico também pode ser recomendada pelo médico, visando um melhor resultado final.

Ainda segundo os especialistas, de acordo com a complexidade do problema é necessário um tratamento interdisciplinar, que envolve outras áreas da Medicina e principalmente da Odontologia. O paciente é orientado a fazer diversos exames para que seja possível identificar as causas do problema e indicar o melhor tratamento para o caso.

Se você se identificou com alguma das situações descritas, procure um cirurgião plástico (que tenha registro na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) e peça um diagnóstico, estude as possibilidades de correção.

Confira também

Ator apaixonado

Paulo Vilhena que atualmente pode ser visto em “Pega Pega”, interpretando o Evandro, e na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *