Colônia, uma alemã para ser visitada com toda a família

Colônia nasceu às margens do Rio Reno, a artéria principal de cidade. Maravilhosa vista noturna do local, com destaque para a famosa Catedral / GB Imagem

Colônia, na Alemanha, pode ser uma das primeiras opções quando se escolhe cidades para visitar com a família. Por lá o turista fica bastante impressionado com os diferentes passeios e visitas que se pode fazer com as crianças (tem parques, uma catedral lindíssima, museu do chocolate, a sede da água-de-colônia e muito mais). Sendo essa uma faceta bastante interessante desta cidade alemã, ou seja, há por onde escolher e agradar a todos os gostos e idades. Além disso, é uma cidade muito organizada, limpa e tem excelentes transportes públicos. Se tem algo que todos os visitantes devem fazer em Colônia é colocar um cadeado personalizado com os nomes ou outra mensagem, na grade da ponte Hohenzollern que também é conhecida como a “ponte dos cadeados”, por isso se perguntarem por este nome todos vão saber indicar o caminho. Conta a lenda que o amor de quem fizer isso e atirar a chave ao Rio Reno (que divide a cidade), só é quebrado se alguém a encontrar e conseguir voltar a abrir o cadeado. Quem não gosta de lendas assim?

Os colonianos chamam a sua cidade ternamente de “Kölle”, são cordiais para com ela e para com os turistas. A catedral é o símbolo de Colônia, assim como o carnaval, a arte e a “kölsch”, bebida típica do local.

Quem chega a Colônia, vindo não importa de onde, já pode avistar a uns quarenta quilômetros de distância a torre da catedral. Esta majestosa construção somente ficou pronta 632 anos depois do lançamento da pedra fundamental, o que por um lado é uma prova da perda de entusiasmo pelo prédio e por outro é prova do marcante civismo dos colonianos, pois sem a associação “Zentral Dombau-Verein”, fundada em 1842 e até hoje ainda ativa, e sem a instituição da casa lotérica Dombaulotterie, instituída em 1864, o guindaste medieval de construção ainda estaria pairando sobre a semiacabada Torre Sul da Catedral, o símbolo centenário da cidade.

Colônia tem vocação para a hospitalidade e a cidade é uma festa o ano inteiro. A “Quinta Estação do Ano” é o carnaval de Colônia, oferece ao turista a oportunidade de fazer troça do mundo e, sobretudo, de si mesmo em cerca de quatrocentos eventos carnavalescos, bailes e no grande corso de segunda-feira de carnaval. “Kölle Allaf” é o grito carnavalesco que ecoa pelas ruas de Colônia, onde domina a anarquia dos foliões.

A cidade também é o centro da arte contemporânea, refletido nas mais de oitenta galerias. O Museu Ludwig, com sua fachada dourada e reluzente, não pode deixar de ser visitado, assim como os restaurantes na Praça Fischmarkt, uma das mais fotografadas nas margens do Rio Reno, principalmente por suas construções pintadas com cores que dão um destaque especial ao local;  a impressionante e belíssima arquiteturas da Igreja St. Aposteln, na Neumarkt, também merece ser apreciada; o Römisch-Germanisches Museum, entre outros valem alguns minutos da apreciação dos visitantes.

A cidade tem uma invejável estrutura, cabível em todos os bolsos, para receber os visitantes. Todas as operadoras de turismo têm roteiros incríveis incluindo uma estadia na cidade, uma das capitais da arte na Europa.

Colônia conseguiu unir num só local história, cultura e diversão. É um prato cheio para quem pretende fazer um intercâmbio cultural, principalmente na área de Comunicações.

A cidade é o centro da mídia. São cerca de 140 horas diárias de televisão, um incontável número de horas de rádio para os programas da República Federal da Alemanha; Kölle sedia a maior emissora de direito público, a Westdeutscher Rundfunk; a RTL, a maior emissora particular do mundo europeu de televisão; a emissora nacional DeutschlandRádio e a Deutsche Welle, que irradia seus programas multilíngues de rádio e de televisão para todo o mundo. Além disso, mais de 250 produtoras de filmes, televisão e vídeo. E tem ainda três grandes jornais e 150 editoras.

Sem dúvida, para quem pretende seguir carreira no setor, um estágio em Colônia significa muitos pontos a mais no Curriculum. Mas, se o negócio é só lazer, Colônia também não deixa nada a desejar.

E, em se falando de Colônia, não poderia deixar de ser lembrado a tradicional “Kölnisch Wasser”, ou melhor, “Água de Colônia”, um perfume tradicionalíssimo criado em princípio do Século XVIII pelo italiano Johann Maria Farina, morador da cidade e que inovou os aromas da época.

Graças a este aroma é que a cidade ganhou o nome de Cidade Fragrância e até hoje homenageia Farina através de uma figura colocada na torre da Câmara Municipal.

A designação “água de Colônia”, ou simplesmente “colônia” se tornou um termo genérico; no entanto a Água de Colônia é conhecida mundialmente por seu aroma peculiar e é classificada como “eau de toilette”. Imperdível também é a cerveja (“Kolsch”), sendo que a gastronomia também é inigualável.

Gostou? Então procure uma agência de viagens e aproveite as inúmeras promoções que andam pipocando no mercado.

 

Confira também

Uma viagem a um passado preservado, só em Paraty!

A cidade colonial do Rio de Janeiro é um lugar para se visitar em qualquer …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *