Divulgação de pesquisa antes do prazo autorizado acirra ainda mais, na Justiça, a disputa pela Prefeitura de Rio das Ostras

Feita por uma organização não-governamental sediada em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, uma pesquisa de intenção de votos deverá acirrar ainda mais, na Justiça, a disputa pela Prefeitura de Rio das Ostras, judicializada desde a abertura dos prazos para os partidos registrarem seus candidatos.  A consulta foi contratada a si mesma pela ONG Vida Brasil, teve o resultado avalizado pelo estatístico Ricardo da Costa Silva e custou apenas R$ 1.500,00, valor muito abaixo do preço cobrado no mercado, ainda mais que foi informado à Justiça Eleitoral que teriam sido ouvidos mil eleitores entre os dias 3 e 4 deste mês. A pesquisa consta como registrada no último dia 8, com divulgação autorizada para a próxima quinta-feira (14), daí o motivo de questionamento, pois o resultado foi veiculado nesta segunda-feira por uma emissora afiliada à Rede Record, que não respeitou o prazo legal de cinco dias a contar da data da concessão do registro, estabelecido pela Lei Eleitoral.

*Em respeito à legislação só divulgaremos os números apurados na próxima quinta-feira, uma vez que a Justiça estabeleceu o dia 14 de junho para publicação do resultado.

Confira também

Justiça condena corretor de imóveis a 26 anos de cadeia em Conceição de Macabu

Filho de ex-prefeito do município matou namorada no ano passado Vinte seis anos em regime …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *