Encanto e alegria com a magia do Natal pelo mundo

Se seu sonho é viajar na época do Natal para outro país para conhecer como a data é celebrada em outra cultura, confira um pouco das curiosidades natalinas de alguns deles

 É só falar em Natal e já nos vem à mente muita neve e uma lareira bem quentinha; mesmo que no Brasil a neve seja coisa rara, mas, devido à influência norte-americana e europeia, a neve artificial não pode faltar nas decorações natalinas, tanto nas residências, quanto nos comércios. E é interessante como cada país tem costumes diferentes para celebrar a data.

No Brasil, mesmo com o calor intenso de dezembro, o “verdadeiro” Papai Noel usa roupas de veludo e luvas, para fazer bonito e alegrar a criançada. Este Bom Velhinho brilha no “Natal Luz de Gramado” / Cleiton Thieli

Por aqui o Natal começou a ser comemorado no Século XVII. Naqueles tempos, uma barraca era montada à frente da capela do engenho e ali eram distribuídos doces e salgados preparados pelas cozinheiras escravas. Também não faltava um presépio montado a partir de figuras de barro. Depois, com a miscigenação de índios, escravos, portugueses e outros povos europeus que imigraram para o Brasil, a comemoração do Natal foi ganhando novos elementos, mas sem perder o seu cunho religioso. No Brasil, o destaque fica para o “Natal Luz de Gramado”, no Rio Grande do Sul e para a tradicional árvore de Natal da Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. No Brasil, mesmo com o calor intenso de dezembro, o “verdadeiro” Papai Noel usa roupas de veludo e luvas, para fazer bonito e alegrar a criançada.

Embora muitas pessoas ainda encarem o Natal apenas como oportunidade de feriado e festa, sem dúvida alguma o caráter religioso ainda é, e sempre será, o principal motivo para as celebrações natalinas.

Uma das mais significativas festas é realizada na cidade de Belém onde, segundo relatos bíblicos, Jesus nasceu.  Na véspera de Natal formam-se longas filas de pessoas por entre as ruas estreitas da cidade. Encabeçando estas filas estão sacerdotes vestidos com magníficas túnicas. Eles levam um minúsculo e vistoso berço de vime contendo uma imagem de cera do Menino Jesus. Rumam para a Capela de Santa Catarina onde é celebrada uma missa à meia noite. Participam peregrinos de todas as partes do planeta. A cerimônia se encerra quando o patriarca de Jerusalém carrega a imagem do Menino Jesus para uma manjedoura ornamentada de vidro e mármore na “Gruta da Natividade”. Reza a tradição que a Igreja da Natividade foi construída no local exato no qual Jesus teria nascido. Por isso mesmo, na época do Natal a Igreja da Natividade recebe milhares de peregrinos dos quatro cantos do planeta, que são recebidos, com um lindo presépio.

E falando da magia do Natal pelo mundo, na Inglaterra o ponto alto da comemoração da data é o discurso da rainha, uma tradição que dura há pelo menos mil e quinhentos anos. As famílias inglesas costumam fabricar uma espécie de fogo de artifício caseiro que quando estoura espalha pequenos presentes. Também são realizadas celebrações religiosas sempre com a participação de corais. Na mesa, o ganso assado não pode faltar.

Na Itália, milhões de pessoas esperam pela missa celebrada pelo Papa e transmitida ao mundo inteiro. Um presépio com figuras em tamanho natural enfeita a Praça de São Pedro. Quanto às crianças italianas, elas esperam por “La Befana” que faz a entrega dos presentes.

O ponto alto das festividades natalinas no México é a véspera de Natal. Neste dia é preparada a ceia e as casas são enfeitadas com fitas coloridas, presépio e árvore de Natal. Para as crianças, é organizada a brincadeira da “piñata”, um recipiente é recheado de balas e doces; os pequenos com os olhos vendados e um galho de árvore tentam atingir o recipiente até quebra-lo e assim os doces se espalham pelo chão fazendo a alegria de todos.

Na Alemanha, quatro domingos antes do Natal, as famílias montam a Coroa de Advento, ou seja, uma guirlanda de galhos verdes com quatro velas, as quais são acesas uma em cada domingo, sendo que uma quinta vela é acesa no Dia do Natal. Geralmente, a ornamentação natalina invade todo aquele país que cultiva grandes tradições de Natal.

As crianças alemãs recebem presentes do “Weihnachsmann”, o Homem do Natal, no dia 24; no dia 06 de janeiro, novamente são presenteadas, mas com doces e guloseimas.

Na Dinamarca, Noruega e Suécia o jantar de Natal inclui um pudim de arroz denominado “julgrot”, que contém uma amêndoa em seu interior. De acordo com a tradição, quem encontrar a amêndoa na sua porção terá boa sorte durante todo o ano seguinte.

A figura do Papai Noel tem origem na história de São Nicolau, um santo especialmente querido pelos cristãos ortodoxos e, em particular, pelos russos. São Nicolau, quando jovem, viajava muito, tendo conhecido a Palestina e Egito. Por onde passava ficava na lembrança das pessoas devido a sua bondade e o costume de dar presentes às crianças necessitadas. 

A Reforma Protestante fez com que o culto a São Nicolau desaparecesse da Europa, com exceção da Holanda, onde sua figura persistiu como “Sinterklaas”, adaptação do nome São Nicolau. Colonizadores holandeses levaram a tradição consigo até New Amsterdan (a atual cidade de Nova Iorque) nas colônias norte-americanas do Século XVII. “Sinterklaas” foi adotado pelo povo americano falante do Inglês, que passou a chamá-lo de “Santa Claus”; em Português, Papai Noel. A figura do Papai Noel ganhou o mundo, o seu significado é praticamente o mesmo, sendo que em alguns lugares ele ganha outro nome.

Nos EUA as pessoas decoram suas casas com árvores de Natal, guirlandas e outros enfeites. As ruas das cidades são decoradas com luzes coloridas e sons de sinos e canções natalinas ecoam por todos os lugares. Muito retratado nos filmes de Hollywood, os natais americanos alimentam a imaginação de várias pessoas, que sonham com a neve, com as músicas natalinas, com as lareiras enfeitadas, com as enormes árvores decoradas, com os bonecos de neve com nariz de cenoura e tudo que é relacionado ao tema e que aparecem nos filmes.

Não importa em qual país você passará o Natal, o importante é que você se entregue à magia do Natal ao lado de quem você ama!

 

Confira também

Noeland, o sonho natalino no sudeste do Brasil

Holambra, cidade turística que fica a menos de duas horas da capital paulista, neste período …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *