Inabilidade sustenta greve dos professores em Casimiro de Abreu

Prefeito não dialoga com manifestantes e manda guardas municipais tirá-los da Prefeitura

Desde ontem em greve, os professores da rede municipal de ensino de Casimiro de Abreu não estão conseguindo falar com o prefeito Paulo Dames, que além de se negar a ouvir as reivindicações da categoria determinou que agentes da Guarda Municipal expulsassem um grupo de manifestantes que ocuparam a entrada da sede do governo. A ação dos guardas aconteceu no início da noite de ontem e alguns professores seguiram para a delegacia policial da cidade para registrarem um boletim de ocorrência. A categoria decidiu entrar greve por tempo indeterminado, não se intimidando com a ameaça de corte de ponto feita por Paulo Dames através de um de seus assessores, já que o prefeito não tem sido visto na Prefeitura nos últimos dias.

A greve vinha sendo anunciada há 15 dias e confirmada na semana passada em um protesto que durou 72 horas. Em vez de aceitar o diálogo proposto pelos professores, Paulo Dames avisou que iria cortar o ponto. A categoria reivindica melhores condições de trabalho, aumento de salário. Os professores alegam que trabalham em escolas com vazamentos, infiltrações e entupimentos nas instalações hidráulicas e há profissionais com re remuneração inferior ao salário mínimo.

Confira também

Justiça suspende direitos políticos de ex-prefeito de Cabo Frio

A 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro suspendeu os direitos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *