Magé esconde contrato da locação de computadores

Gasto com aluguel desse tipo de equipamento aumentou muito nos últimos dois anos

Quantos computadores e notebooks estão locados aos diversos setores da Prefeitura de Magé e qual o custo unitário disso? O questionamento seria desnecessário se o governo disponibilizasse, como manda a lei, os contratos e atas de registros de preços dos fornecimentos e serviços pelos quais paga. Por outro lado, se o contribuinte interessado em tomar conhecimento dos gastos públicos perguntar – no caso dos computadores – aos responsáveis pela empresa que loca os equipamentos quem é o seu melhor cliente, deverá ouvir de imediato, “o município”, que já pagou por isso mais de R$ 3,5 milhões nos últimos dois anos.

Localizada no bairro Vila Carvalho, em Piabetá – pelo menos é o que está no cadastro da firma junto à Receita Federal – a Speed Tecnologia e Informática é a titular do contrato 049/2016 firmado com o município e o último pagamento feito a ela pela gestão anterior soma R$ 138.353,34. Com o novo governo o faturamento da empresa aumentou e muito, com recebimentos no total de R$ 3.577.454,52 entre abril de 2016 e abril deste ano, sem que a Prefeitura deixasse claro aos olhos do contribuinte pelo que o município está pagando.

De acordo com os registros de valores pagos existentes no site da Prefeitura, no dia 4 de março de 2016 a empresa recebeu R$ 138.353,34 e o dobro disso (R$ 276.706,68) foi pago a ela em 17 de maio, R$ 415.060.00 no dia 1º de julho e mais R$ 500.350,00 no dia 26 de outubro, um total de R$ 1.330.470,02 durante o exercício fiscal de 2016.

 Ainda segundo os registros, no ano seguinte os pagamentos somaram mais R$ 1,8 milhão. Os dados referentes a 2017 mostram execuções globais nos valores de R$ 640.700,00, R$ 602.356,50, R$ 200.786,450, R$ 200.786, 00 e R$ 200.785,50, atingindo o montante de R$ 1.843.414,50. Já os números de 2018 apontam uma execução global de R$ 401.570,00, em duas parcelas de R$ 200.785,00 , que aparecem como cobradas através das notas fiscais nº 00000016 e nº 00000017, constando como pagas nos dias 7 e 13 de março.

Sobre o contrato da empresa o sistema mostra apenas dois extratos, um referente ao termo aditivo (com valor global de R$ 500.350,00) assinado pelo prefeito Rafael Santos de Souza, o Rafael Tubarão, no dia 27 de outubro de 2016, prorrogando a locação por 60 dias e outro, com prazo de 120 dias e valor total de R$ 640.700,00, assinado no dia 27 de dezembro do mesmo ano.

Confira também

Justiça condena corretor de imóveis a 26 anos de cadeia em Conceição de Macabu

Filho de ex-prefeito do município matou namorada no ano passado Vinte seis anos em regime …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *