MP recomenda cautela com posições político-ideológicas em escolas da região dos Lagos

Intimidações a professores, decorrentes de divergências político-partidárias deverão ser combatidas na rede pública de ensino. Esta é a recomendação do Ministério Público Federal (MPF) às seis secretarias municipais de Educação da Região dos Lagos. O objetivo é evitar censura direta ou indireta nas redes públicas de educação básica e superior.

Para o procurador da República Leandro Mitidieri, autor das recomendações, um ensino e uma aprendizagem efetivamente plurais somente podem se desenvolver em um ambiente de liberdade de ideias e de respeito à diversidade, garantindo os princípios constitucionais e demais normas que regem a educação nacional, sobretudo quanto à liberdade de aprender, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte, o saber e de concepções pedagógicas.

Assim que receberem o documento, os secretários de educação dos municípios de Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia e Saquarema têm um prazo de 30 dias para informar as medidas adotadas para o cumprimento da recomendação ou as razões para o descumprimento.

Além de advertir para que não atuem na forma arbitrária junto a seus docentes, as recomendações expedidas pelo MPF pedem que as instituições públicas de educação básica e superior adotem medidas necessárias para que não haja nenhuma forma de assédio moral diante desses profissionais, seja por parte de servidores, estudantes, familiares ou responsáveis. “A Constituição da República não ampara essa onda de restrição a ideias nas salas de aula. Ao contrário, garante o confronto delas”, explica o procurador da República Leandro Mitidieri.

Confira também

ONDE ESTÁ O DINHEIRO JEOVANI?

Em setembro de 2016, a um mês das eleições municipais,  o ex- prefeito Miguel Jeovani …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *