Ninguém gosta de transpiração!

O suor produzido pelas glândulas sudoríparas que se situam próximo às axilas, incomoda muito. Aparece através da roupa e ainda exala odor bem característico / GB Imagem

Faz parte da natureza humana, mas ninguém gosta dela, a transpiração. Geralmente é problema.

A transpiração é um mecanismo natural do organismo que serve para controlar a temperatura do corpo. Apesar de importante para a saúde, o suor pode incomodar, e muito.

O suor em si não tem cheiro. O suor que se espalha nas palmas das mãos, planta dos pés, pescoço, testa, ao redor da boca e nas axilas é constituído de 99% de água. Portanto, não cheira.

Entretanto, existe outro tipo de suor, produzido por glândulas sudoríparas e que se situam próximo à virilha, órgãos genitais e também nas axilas, que tem um aspecto leitoso. Além da água, esse tipo de transpiração contém proteínas, açúcares e gorduras. Aí sim, o cheiro pega!

Arme-se de água e sabonete nas axilas. Essa dupla é a melhor coisa para se livrar do desagradável cheiro de suor.

Depois de praticar esporte ou chegar da praia, corra para o chuveiro rapidinho.

Prefira roupas de algodão, que deixam a pele transpirar em paz. Os tecidos sintéticos favorecem a proliferação das bactérias.

As roupas íntimas, que ficam em contato direto com a pele, também devem ser de algodão.

Troque o sutiã diariamente, assim como faz com a calcinha.

Não há problema em usar desodorante, mas se você tiver tendência às alergias, procure um produto sem perfume, antialérgico. Na dúvida, consulte um dermatologista que indicará a melhor opção.

É melhor não usar talco nas axilas. Ele fecha a saída das glândulas e dificulta a secreção do suor.

Se, no meio do dia, você perceber que transpirou demais e o cheiro está ficando forte, tire a camiseta, lave bem as axilas com sabonete, enxugue-as e reaplique o seu desodorante favorito.

No entanto, algumas pessoas sofrem de hiperidrose. Trata-se de sudorese excessiva decorrente de hiperatividade das glândulas sudoríparas. É um processo que não tem nada a ver com a regulação da temperatura corporal e normalmente acentuado em momentos de ansiedade ou estresse. A hiperidrose pode ocorrer em todo o corpo ou em algumas partes, geralmente ocorre nas axilas, mãos e pés.

Esse distúrbio afeta a qualidade de vida, leva ao desconforto físico e compromete as atividades profissionais e pessoais.

No entanto, existem opções terapêuticas, incluindo cirurgia, que acaba com esse sofrimento. Por isso, é fundamental buscar ajuda médica.

Entre medicamentos, uso de antitranspirantes especiais, está a aplicação de toxina botulínica tipo A, popularmente conhecido como “botox”. Trata-se de um medicamento mundialmente reconhecido e aprovado para fins terapêuticos e estéticos.  

Vale lembrar que a aplicação de botox é um procedimento médico, que pode ser realizado em consultório, sem necessidade de internação, através de aplicações nos locais afetados. Quando aplicada nas axilas, a toxina bloqueia a passagem do estímulo que provoca a produção excessiva de suor.

O uso da toxina botulínica tipo A é uma opção para quem sofre desse distúrbio, não quer enfrentar uma cirurgia e tem o suor localizado ou que incomoda mais em área específica.

Se você sofre de hiperidrose, não perca tempo. Consulte o seu médico.

Confira também

Por que se comemora o Dia da Criança?

Comemora-se o Dia da Criança porque a criança é a esperança de um futuro melhor; …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *