O Rio da Consciência

Oliver Sacks nunca se restringiu a escrever sobre neurologia ou medicina: ele se entusiasmava com os problemas, as ideias e as questões de todas as áreas do conhecimento. Esse domínio e paixão abrangentes são reconhecíveis em “O Rio da Consciência”, o último livro a ser preparado sob sua supervisão. Nele, Sacks discorre sobre evolução, botânica, química, medicina, neurociência e artes. O escritor evoca seus grandes heróis científicos e criativos, como Darwin, Freud e William James. Tal qual Darwin, ele era um observador perspicaz e se comprazia em coletar exemplos, muitos dos quais extraídos de sua volumosa correspondência trocada com pacientes e colegas. Tal qual Freud, ele tinha o anseio de entender o comportamento humano em seus aspectos mais enigmáticos. E tal qual James, mesmo quando o tema de Sacks é teórico — como em suas investigações sobre tempo, memória e criatividade —, sua atenção permanece nas especificidades da experiência. Com 176 páginas, o livro é da Editora Companhia das Letras.

Confira também

The Bounce Back

Matthew Taylor (Shemar Moore) é um guru sentimental que está promovendo seu novo best-seller, intitulado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *