Passe suas férias no Panamá

Conhecido principalmente por seu famoso canal, o país encanta também por causa de sua história e belezas naturais

 

É importante registrar que mesmo com a modernização da cidade do Panamá, ainda estão preservados alguns aspectos de sua origem. O Panamá com construções datadas dos Séculos XVI e XVII, é Patrimônio da Humanidade / GB Imagem

O Panamá está localizado na América Central e quase sempre é lembrado simplesmente por causa do seu famoso canal – o Canal do Panamá – e suas eclusas. No entanto, aquela região é muito bonita e merece uma visita, que promete diversão, descanso e maravilhosas compras. Boa opção também para quem não dispensa o sol e o mar em suas férias. Para entrar no país não é necessário visto prévio, o passaporte válido por três meses é suficiente. No Panamá, o primeiro destino do visitante é o Aeroporto de Tocumen, na cidade do Panamá, a capital.

Você já deve ter escutado falar do Chapéu Panamá. Apesar de ser vendidos aos montes por lá, os originais são confeccionados no Equador. Vale lembrar que o acessório recebeu este nome porque o presidente americano Theodore Roosevelt usou um modelo destes durante uma visita ao Canal do Panamá, em 1906. Em razão disso, o chapéu tornou-se moda, principalmente para homens, até a Segunda Guerra Mundial. Inicialmente era um produto exclusivamente masculino. Ainda hoje o chapéu é utilizado no Verão, tanto por homens como por mulheres. Por vezes simboliza o ambiente praieiro tropical.

Geralmente, o Canal do Panamá é que atrai a atenção do visitante logo no seu primeiro dia da estadia. Cabe contar um pouco da história deste lugar. Trata-se de um canal de 77,1 quilômetros de extensão construído para ligar o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico, através do Mar do Caribe. Inaugurado oficialmente em 1914, é importante para o comércio marítimo internacional, seus bloqueios e eclusas levantam os navios até o Lago Gatún, um lago artificial essencial ao funcionamento do canal. O visitante se encanta com o complexo de engenharia e o funcionamento das eclusas de Miraflores, as mais famosas, e seus bloqueios. Passeio imperdível que pode durar mais de três horas. Vale a pena conferir também o Museu Interoceânico do Panamá que conta a história da construção do canal e detalhes de seu funcionamento. Lembrando que além de Miraflores, tem ainda outros dois complexos de eclusas, a Gatún Lake e Pedro Miguel.

Na cidade do Panamá, a Cinta Costeira é uma área bem popular e atrai os moradores locais e visitantes. Trata-se de um calçadão que permite a prática de esportes, caminhadas e atividades ao ar livre. Dali vá para a Avenida Amador Causeway que liga o continente às ilhas da Baía do Panamá. A vista é maravilhosa.

Interessante registrar que mesmo com a modernização da cidade, ainda estão preservados alguns aspectos de sua origem. O Panamá Viejo, com construções datadas dos Séculos XVI e XVII, é Patrimônio da Humanidade e mostra edificações em pedra.  E falando ainda a história panamenha, Casco Antiguo também tem antigas construções em pedras, mas o lugar foi revitalizado. Dessa maneira, é possível visitar igrejas, conventos, praças e museus, além de oferecer boas opções de vida noturna. O lugar é muito agradável.

Bom, se o objetivo é ficar bem pertinho do mar e da areia, o destino é San Blás, que faz parte de um conjunto de mais de 300 ilhas, todas com a areia e o azul do mar do Caribe. Paraíso praticamente intacto graças às ações principalmente dos índios Kuna, uma das nações indígenas mais organizadas das Américas e que faz questão de preservar aquele paraíso, que por enquanto ainda não foi invadido pelos milionários e suas mansões.

No lado do Oceano Pacífico, a Ponte Las Americas liga os dois lados do canal. A construção chama a atenção principalmente por causa de sua estrutura metálica, mas é o mirante erigido no local que concentra os turistas porque oferece vista maravilhosa e belíssimas fotos.

O Panamá também é lembrado como “paraíso para as compras” devido a Zona Libre de Colón; localizada há 80 quilômetros da cidade do Panamá, é considerada a segunda maior zona franca do mundo. Para melhor entender o local, é viável buscar informações com um guia, ou no hotel em que está hospedado, para saber quais são os prós e contras na aquisição de produtos na Zona Livre.

Se você quer “espiar” os produtos disponíveis, mas não está com vontade de enfrentar o caminho até a Zona Libre de Colón, uma boa dica é o Albrock Mall, que fica a 5 minutos do centro da capital panamenha.  O gigantesco shopping abriga lojas que têm preços para todos os bolsos. Vale a pena também pelo passeio, se você prefere não encher as suas malas.

A Catedral Metropolitana do Panamá, importante local de devoção cristã, foi construída em 1674 e após um longo tempo de abandono, no ano de 2003 passou por uma ampla restauração e hoje também faz parte do patrimônio histórico.

A cidade do Panamá oferece completa estrutura de hospedagem. Alguns prédios históricos nos quais funcionaram escolas militares foram transformados em hotéis de luxo, além de edificações construídas para este fim. Os restaurantes geralmente têm preços justos oferecendo o melhor da culinária local e da cozinha internacional.

Confira também

Viajar para a Jamaica é bom o ano inteiro

  E por aqui o Inverno já chegou! Em muitas regiões do Brasil, a temperatura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *