Pelo menos 772 caminhões com combustíveis são liberados na Reduc

Pelo menos 772 caminhões, carregados com mais de 12 milhões de litros de combustíveis variados, deixaram hoje (29) o Complexo da Refinaria de Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense. Um terço dos veículos conseguiu circular sem escolta policial. A informação é do Gabinete de Intervenção Federal no estado do Rio de Janeiro.

Anteontem (27), 26 caminhões conseguiram fazer o percurso e ontem (28), 178. “O objetivo é regularizar a rotina no abastecimento dos postos”, informa a nota do Gabinete de Intervenção Federal do Rio. Porém, veículos que transportam medicamentos, produtos químicos e alguns de tipos de alimentos são escoltados a pedido dos responsáveis pela carga.

O gabinete acompanha as ações coordenadas pela Secretaria de Estado de Segurança no Gabinete de Gestão de Crise (GGC), instalado no Centro Integrado de Comando e Controle, na Cidade Nova, região central do Rio.

Integram o GGC representantes das Forças Armadas, da Polícia Rodoviária Federal, da Força Nacional de Segurança, da Secretaria de Defesa Civil, da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, entre outros órgãos estaduais e municipais.

Escoltas

Em nove dias de paralisação, o número de escoltas realizadas no Rio somou 378. De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança, a pedido da Secretaria Estadual de Saúde, a Força Nacional de Segurança Pública e a Polícia Militar escoltaram um caminhão de medicamentos para tratamento de câncer para a Central Geral de Abastecimento em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Houve escolta também para um caminhão com vacinas para o aeroporto do Galeão, a pedido do Ministério da Saúde.

A Central de Escoltas liberou equipes ainda para acompanhar caminhões de combustível destinados a postos de combustíveis em várias regiões do Rio, de Niterói, de São Gonçalo, de Itaguaí, da Região dos Lagos.

Para reforçar o abastecimento do Grande Rio, militares das Forças Armadas e agentes da Polícia Militar escoltaram, de uma só vez, 300 caminhões de alimentos. O Gabinete de Intervenção informou que outra operação semelhante será realizada nas próximas horas.

As escoltas foram realizadas também em caminhões para o transporte de produtos químicos para a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), além de medicamentos, vacinas, cilindros de gás de oxigênio para os municípios de Guapimirim e Nova Friburgo e de nitrogênio líquido. (Com ABr)

Confira também

TRAJANO SEDIA SEGUNDO TREINO PREMIADO DOWNHILL DA FLOEBIKEPARK

Um fim de semana agitado e com muito, mas muito vai e vem de bicicletas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *