Prefeito pede ajuda em Brasília contra guerra do tráfico em Angra dos Reis

O prefeito de Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro, Fernando Jordão, está em Brasília para solicitar reforço no combate à criminalidade no município. Nesta quarta-feira, o município completa 13 dias de intensos tiroteios entre facções de traficantes e a polícia em Angra dos Reis, com a morte de nove pessoas. Jordão já conversou com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e teve reuniões hoje com assessores da presidência da República e no Ministério das Cidades. Como resultado, anunciou que vai dobrar o número de policiais militares contratados pelo Programa de Integração na Segurança (Proeis).

A prefeitura informou que já paga dezenas de policiais militares por meio do Proeis, que reforçou a segurança em todo o município, inclusive na Ilha Grande. Mas, segundo a prefeitura, o batalhão da PM deveria ter 1 mil policiais para atender somente ao município de Angra, mas tem pouco mais de 400 homens para cobrir Angra, Paraty, Rio Claro e Mangaratiba.

O dirigente municipal manifestou ao governador Luiz Fernando Pezão, na semana passada, sua indignação contra a desorganização na segurança pública em Angra dos Reis e exigiu mudanças imediatas no modo de combate à criminalidade na região. Em nota, Jordão já tinha externado sua indignação com a situação em Angra. “O estado não pode ficar inerte por maior que sejam suas dificuldades. Angra precisa ter a presença das forças nacionais, pois a segurança do cidadão do interior é tão importante como a do morador da zona sul do Rio de Janeiro”.

A prefeitura cedeu uma área próxima ao fórum do município para que a Polícia Militar instale mais uma unidade da corporação na cidade, com um novo efetivo, aumentando o número de policiais. A prefeitura vai comprar 20 veículos novos e doar a PM de Angra dos Reis para aumentar o policiamento ostensivo e repressivo na cidade.

Guerra de facções

Nove pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas na região morreram em confronto com as tropas de elite da Polícia Militar na semana passada. A guerra ocorre entre as facções criminosas Terceiro Comando Puro (TCP) e Comando Vermelho (CV). A PM apreendeu dois fuzis, seis pistolas, munição e drogas nas comunidades do Parque Belém, Sapinhatuba, Frade e Areal, onde os tiroteios são mais intensos. A grande dificuldade encontrada pelas tropas da PM é que os criminosos se escondem na parte alta das comunidades, que é cercada por área de Mata Atlântica.

Na segunda-feira (5) à tarde, motoristas que passavam pela Rodovia Rio-Santos, perto do bairro Sapinhatuba, enfrentaram arrastões durante confronto entre quadrilhas de facções rivais. Motoristas chegaram a voltar com os carros em marcha à ré, com medo dos tiros. A polícia foi acionada e trocou tiros com os criminosos, que conseguiram fugir. (ABr)

Confira também

Ibope: Bolsonaro tem 26% e 2º lugar tem quatro candidatos empatados

O Instituto Ibope divulgou hoje (11) nova pesquisa de intenção de votos para os candidatos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *