PRP e PV polarizam disputa em Rio das Ostras

O ex-vereador Deucimar Talon tem cinco pontos à frente, o que não desanima o segundo colocado, Marcelino Borba, pois com a margem de erro análise aponta empate técnico

A semana deve começar quente em Rio das Ostras, com o clima político chegando a temperatura elevadíssima, ainda que chova muito. É que a última pesquisa eleitoral para prefeito na eleição suplementar marcada para o próximo domingo confere ao candidato do PRP, o ex-vereador Deucimar Talon (PRB), 32% das intenções de votos e 27% ao vereador Marcelino Borba, o Marcelino da Farmácia, que concorre pelo PV. Antes acirrada apenas na Justiça, a disputa endureceu também nos números, segundo a consulta feita pelo Instituto RM Mariath, que ouviu 598 pessoas entre os dias 9 e 10 deste mês. O resultado, considerando a margem de erro, aponta para um empate técnico, o que acirra ainda mais o quadro.

Na pesquisa, cujo resultado foi publicado ontem (17) pelo jornal O Dia, não foi incluído o nome do vereador Fábio Simões, porque o registro do candidato do PP foi feito com a consulta já concluída. De acordo com os números do RM Mariath, Flávio Poggian (PSD) tem 11% das intenções de voto, Gelson Apicelo (PDT) 5% e Winnie Freitas (Psol) 4%. O instituto revela ainda que 13% dos eleitores não souberam responder. Os votos brancos e nulos, se a eleição fosse hoje, chegariam a 8%.

Como 13% dos eleitores ouvidos na pesquisa não souberam responder em quem votariam, há ainda muita água para correr debaixo da ponte, mas o que deve preocupar mesmo os dois nomes que estão polarizados é o fantasma da abstenção, que em Teresópolis – cuja eleição ocorreu no último dia 3 – foi elevadíssima: 43.469 eleitores deixaram de comparecer às urnas, o equivalente a 34,53% do eleitorado local. Lá, a diferença entre o prefeito eleito Vinícius Claussen (PPS) e Luiz Ribeiro (MDB) foi de apenas 22 votos.

Confira também

JUSTIÇA MANTÉM PRISÃO PREVENTIVA DE NOVE DEPUTADOS

Nove deputados estaduais do Rio de Janeiro tiveram suas prisões preventivas confirmadas pelo Tribunal Regional …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *