Uma TV comandada por cães nada normais

“TV Colosso” marcou uma geração e merecia reprise

A essência da “TV Colosso” eram os bonecos caracterizados como cães, simulando todas as instâncias de uma emissora de televisão. Foto: GB Imagem

A “TV Colosso” foi um programa infantil de televisão, que substituiu o “Xou da Xuxa”, exibido no período de 19 de abril de 1993 e 3 de janeiro de 1997 pela Globo; foi criado e dirigido por Luiz Ferré, Roberto Dornelles e José Bonifácio Brasil de Oliveira (o Boninho).

A “TV Colosso” marcou uma geração. Quem não se lembra da simpática Sheep Dog Priscilla, uma das apresentadoras da “TV Colosso”?

A essência do programa eram os bonecos caracterizados como cães, simulando todas as instâncias de uma emissora de TV; do presidente ao office-boy. Havia a protagonista Sheep Dog Priscilla; o operador, Borges um bulldog que era o diretor de imagem e ficava na cabine de controle da programação chamando os desenhos animados que complementavam a programação da “TV Colosso”, entre muitos outros personagens que faziam a alegria da criançada.

O humor do programa, às vezes, não era tão infantil, pois havia frequentes referências ao “universo adulto” em meio aos bonecos, brincadeiras e piadas. Havia, por exemplo, o apresentador do jornal Walter Gate, numa referência ao caso Watergate.

Para deixar a fictícia emissora ainda mais alegre, havia uma cadelinha do tempo, o diretor da TV chamado JF e o Capachildo Capachão seu assistente puxa-saco, além das pulgas que ficavam sabotando a programação dentro dos circuitos eletrônicos.

Alguns dos programas apresentados pela “TV Colosso” eram paródias dos programas da Globo e de outras emissoras e foram o noticiário “Jornal Colossal”, sátira do Jornal Nacional; o “Clip-cão”, paródia do “Clip Clip”, com o apresentador Thunderdog, um sósia canino do então VJ da MTV Thunderbird; a novela mexicana “Pedigree”, “Os Vegetais não Mentem”, “A Princesa Pirata”, cópias caninas das novelas; o seriado “As Aventuras do Super-Cão”, brincadeira de super-herói com o policial “22-2000 Cidade Aberta”; as “Olimpíadas de Cachorro”, versão canina do “Esporte Espetacular”; e os programas do cachorro contador de histórias Jaca Paladium: o “Acredite Se Puder” e “Selvagem Mundo Animal” com os maiores absurdos da história satirizando respectivamente os programas “Acredite se Quiser”, famoso nos anos 80, e “Mundo Animal”. Até o “Você Decide” foi vítima de paródias caninas como “Você Escolhe”.

Como o programa era exibido de manhã e terminava por volta de meio-dia, na hora do almoço, um boneco-cão, vestido como “chef”, berrava com sotaque francês: “Atention, tá na horrra de matar a fomê, tá na mesa pessoaaaaal” e era atropelado pelos outros, em louca disparada, que gritavam em distonância “Até amanhã! Até amanhã!” terminando o programa.

Sem dúvida nenhuma, uma atração que merecia reprise.

Confira também

Uma mulher muito perigosa

Esse é o perfil de Laureta, personagem que Adriana Esteves interpreta em “Segundo Sol”  Adriana …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *