Vereado de Rio das Ostras pede explicação a prefeito sobre filmagens na Câmara

Sessões legislativas seriam utilizadas para ataques pessoais de Marcelino ao Legislativo de Rio das Ostras

O que faz servidor municipal, tendo carro e motorista à disposição, pagos pela Prefeitura, gravar sessões da Câmara de Rio das Ostras? Por que os vídeos gravados não são divulgados? Qual a necessidade deles? Essas e outras indagações foram feitas pelo vereador Maciel Gonçalves de Jesus Nascimento (foto) na sessão legislativa desta quarta-feira (13).

O vereador denunciou que o servidor faz este tipo de trabalho fora de seu expediente, em uma atividade, segundo ele “que é jogada fora”. “Os vídeos são gravados e depois um blog da prefeitura solta uma nota atacando essa Casa. Dizendo que a sujeira está no Legislativo, quando não se sabe qual o objetivo de filmar a sessão”.

Maciel disse que entrará com um requerimento pedindo explicações ao Prefeito Marcelino da Farmácia para que ele esclareça a razão das filmagens. “Se esses vídeos fossem mostrados à população, ótimo, mas gravam pra quê”, questionou o vereador.

Embora não dissesse abertamente, a conduta do prefeito, caso seja comprovada, poderá ser interpretada como crime de improbidade administrativa na modalidade enriquecimento ilícito pelo fato de servidores estarem sendo utilizados para beneficiar, supostamente, uma atividade particular de Marcelino.

O ilícito é punido com pena de suspensão dos direitos políticos até oito anos, ressarcimento ao erário, multa e afastamento do cargo pelo agente político condenado.

Confira também

TRE: eleições de 2020 serão as mais complexas, diz novo presidente

O novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), desembargador Cláudio Brandão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *