Vereador quer saber por que categorias de servidores não recebem insalubridade em Conceição de Macabu

Por que a Prefeitura de Conceição de Macabu cortou adicional de insalubridade das merendeiras, assistentes sociais e psicólogos da Secretaria de Promoção e Desenvolvimento Social? Esse e outros questionamentos foram feitos em requerimento pelo  vereador Barcelos Resina (foto), que tem cobrado melhores condições salariais e de trabalho para o funcionalismo público municipal.

Além dessas categorias, o vereador também cobrou explicações sobre o  não pagamento do referido adicional também dos agentes comunitários de saúde, além da redução no percentual pago a outras categorias.

 O requerimento foi aprovado por unanimidade em sessão plenária de segunda-feira, dia 10. Em sua fala, o vereador externou preocupação e solidariedade aos servidores públicos que já recebem abaixo do piso.

 “Não entendi o porquê do corte em adicionais que vinham sendo pagos há anos, e da redução no benefício de outras categorias. Vale ressaltar que nada mudou nas condições de trabalho para que se justifiquem os cortes e as reduções. Estou empenhando em tentar resolver este impasse que para o servidor público é uma dor de cabeça. Apesar dos salários em dia oferecerem uma segurança ao servidor, muito me preocupa os direitos que estão sendo retirados de seus contracheques, pois com certeza fazem falta no orçamento familiar dos nossos servidores. Outra é com relação ao Plano de Cargos e Carreiras do município”, destacou Barcelos.  

 No pedido de informação, o vereador dentre outras coisas, solicita laudos realizados pelo do médico do trabalho que atestam a não necessidade do pagamento dos adicionais. O vereador quer saber o que mudou para cercear o direito do servidor ao recebimento ou diminuição do percentual pago, já que no caso específico das merendeiras e cozinheiras, só ocorreram mudanças pra pior nas condições de trabalho.

 “Temos casos no Hospital Público Municipal Ana Moreira, que servidores recebiam 20% de adicional há anos e logo após o Plano de Cargos e Carreiras sofreram redução para 10%. Os psicólogos e assistentes sociais da Secretaria de Promoção recebiam adicional de insalubridade de 20% , e após o plano não vem recebendo. Nosso servidor público é patrimônio do município, são eles que fazem a máquina funcionar e são os responsáveis diretos pelo atendimento aos nossos munícipes, merecendo todo respeito e valorização e espero que sejam atendidos em suas justas reivindicações”, concluí o vereador.

Confira também

TCE mantém licitação de transporte de Valença adiada

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) ratificou o adiamento do edital de licitação para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *