Viajar para a Jamaica é bom o ano inteiro

 

Qual turista não gostaria de descansar numa praia de areias branquinhas, admirando um lindo mar de águas azuis-esverdeadas e sendo contemplado com um ventinho refrescante. Assim é a Jamaica / GB Imagem

E por aqui o Inverno já chegou! Em muitas regiões do Brasil, a temperatura já baixou bastante. E se você é daqueles que não suporta o frio e está à procura de um lugar quentinho e paradisíaco para passar suas férias, então o destino ideal é a Jamaica. Lá faz calor o ano inteiro!

Não tem como escapar, quando o assunto é a Jamaica, logo vem à mente a palavra “paraíso”, com muita música, mar azul e drinques maravilhosos. E temperatura constante, entre 27 e 32 graus, ou seja, maravilhosa em qualquer época do ano.

Ex-colônia da Inglaterra, a Jamaica também é o destino preferido de casais que querem um casamento exótico, romântico, mesmo que alguns familiares não consigam comparecer.

A Jamaica, com seus novecentos quilômetros de costa e temperatura agradável, tem no turismo a sua principal fonte de renda. E apesar de ser considerado país pouco desenvolvido, tem infraestrutura para receber, e bem, os seus visitantes. A maioria dos hotéis é do tipo “all-inclusive”, o que dá ao visitante a sensação de liberdade e segurança, sem que tenha que ficar manuseando dinheiro a todo instante.

Há quem diga que este sistema pode confinar alguns hóspedes no hotel. O turista chega ao aeroporto e vai direto para um desses resorts e não sai de lá durante uma semana inteira, já que pagou por tudo que o estabelecimento oferece, que contempla cafés da manhã maravilhosos, almoços e jantares, bebidas e banheiras com vista panorâmica. Então, não tem motivos para aventurar-se e os jamaicanos parecem se ressentir um pouco disso.

No entanto, para quem pretende viajar para a Jamaica e quer realmente conhecer a nação, os passeios podem ser feitos em confortáveis vãs que logo são abordadas pelos habitantes locais que querem conversar e fazer trancinha rastafári.

Um conselho ao visitante, não tirem fotos dos jamaicanos. Eles sentem-se visivelmente incomodados, por isso o jeito é ser cauteloso com a máquina fotográfica e se ater somente as belezas naturais. E com cuidado.

Entre aqueles que se aventuraram por lá, há quem diga que no dia a dia, o figurino da mulher jamaicana é um tanto ultrapassado, mas mesmo assim elas são muito bonitas e circulam sempre acompanhadas de guarda-sóis coloridos para se protegerem do sol. Muito comum também é encontrar grupo de crianças usando uniforme escolar.

O Inglês é a língua oficial da Jamaica, mas é falada com forte sotaque local, sendo que no dia a dia, eles falam Patuá, uma mistura de espanhol, inglês e um dialeto africano, decifrável apenas para quem nasceu por lá. Melhor nem tentar entender.

Muito popular é o movimento rastafári que muito além do penteado peculiar, é uma filosofia de vida que prega o vegetarianismo, faz uma interpretação pessoal da Bíblia e incentiva a meditação através da maconha, chamada entre eles de “ganja”. O grande ídolo desta causa é Bob Marley, até hoje cultuado. Visitar o mausoléu do cantor em Nine Mile pode ser uma grande aventura.

A natureza é farta na Jamaica. Imperdíveis são os passeios, as cascatas e as cachoeiras, como a Y.S. Falls, próximo de Negrill, e Dunn River Falls, em Ocho Rios. Ainda tem as canoas de bambu no Rio Grande, perto de Port Antonio, que levam dois turistas de cada vez até o mar. Essa aventura pode dar direito a um piquenique na praia, basta combinar com o barqueiro.

Vale a pena deixar de lado a refeição do hotel, pelo menos por um dia, e experimentar o “jerk chicken”, frango assado na brasa e temperado com um molho apimentado, especialíssimo, que só tem por lá. O prato é preparado também com carne suína e bovina.

Em Montego Bay ficam os melhores resorts e um movimentado porto que recebe cruzeiros do mundo inteiro. A região também é maravilhosa por causa de sua fauna e flora. Destino preferido dos turistas.

Para quem gosta de música e pretende deixar-se levar pelo ritmo local, o melhor lugar é Negrill.

Ocho Rios, também chamada de “Baia do Descobrimento”, é outra versão do paraíso. As praias as cachoeiras do Rio Dunn e Dolphin Cove encantam, sendo que há duas horas dali está Nine Miles, lugar onde nasceu Bob Marley e onde é realizado no dia 06 de fevereiro, data de nascimento do músico e feriado nacional da Jamaica, um grande festival de Reggae.

Quanto às compras, como não poderia deixar de ser, os itens alusivos a Bob Marley não faltam, sendo que o mais procurado são as camisetas. As boinas rastafári, oferecidas em modelos com e sem as trancinhas, são bem aceitas pelo visitante que sempre pensa em levar este tipo de lembrancinha para quem ficou em casa.  E tem ainda o artesanato em madeira e coloridas saídas de praia que costumam fazer a cabeça das mulheres.

Para quem gosta mesmo de comprar, tem ainda a opção de lojas do tipo Duty Free, com variedades de produtos importados. No entanto, o melhor mesmo da Jamaica é aproveitar suas praias.

Não tem voo direto do Brasil até a Jamaica, as opções são conexões nos Estados Unidos ou no Panamá. O turista vai enfrentar um pouco de burocracia e confusão ao chegar por lá, mas nada que um pouco de calma não resolva.

Com a opção de hotéis “all-inclusive” dá para programar os gastos e fazer a viagem dos sonhos. Planeje já suas férias no paraíso. 

 

 

 

Confira também

Sintra, um pedaço de Portugal para ser explorado

Procurando um destino interessante, no qual você pode tomar um banho de cultura e apreciar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *