Minha Casa Pre Fabricada

Justiça manda sair, mas Câmara de Silva Jardim decide manter vereador no cargo

Por Cezar Guedes em 10/09/2020 às 00:19:32

Em Silva Jardim, decisão judicial não vale. É o que se constata da sessão legislativa desta quarta-feira (9). Cinco dos nove vereadores votaram pelo não afastamento do colega Adão Firmino (foto).

Em julho deste ano, a 6ª Vara Cível do Tribunal de Justiça ratificou sentença de 1ª instância que já o havia condenado por improbidade administrativa. A pena incluía a perda do cargo, suspensão dos direitos políticos por oito anos e ressarcimento ao erário no montante de R$ 10.600. "Nunca me apropriei de nada", disse Adão.

Votaram a favor de Adão: Lies Abibe, Binho, Zil do Caxito, Vivaldo, e o próprio condenado. Contra: Ana Kelly. Os vereadores Fifico e Napinho não compareceram à sessão. Por ser presidente da Câmara, Marcilene Xavier só votaria se houvesse empate.

Segundo decisão da 6ª Câmara Civil, ele terá que ressarcir o Municípios em R$ 10.600, pagar multa em dobro do valor que recebeu e ficar com os direitos políticos suspensos por oito anos, além de perder a função pública. O acórdão – decisão coletiva – é do dia 27 de julho.

*Matéria atualizada ás 13:10 horas em10/09/2020

TV AO VIVO

Comentários

rossis rodape