Secretário de Saúde de Itatiaia e mais quatro são presos por fraude em compras sem licitação em nome do enfrentamento da Covid-19

Por Cezar Guedes em 29/04/2021 às 10:00:20
O secretário Marcus Vinícius é acusado de forçar o atesto de notas fiscais sem a entrega do total dos produtos comprados

O secretário Marcus Vinícius é acusado de forçar o atesto de notas fiscais sem a entrega do total dos produtos comprados

Com apoio da Polícia Civil, o Ministério Público prendeu na manhã desta quinta-feira (29), o secretário de Saúde de Itatiaia, Marcus Vinicius Rebello Gomes. Foram presos ainda o ex-secretário de Planejamento do município, Marcelo de Oliveira Pinheiro e os empresários Rafael Mendes Gonçalves Silva – que é policial militar – e Guilherme Nelson Van Erven Sabatini, donos da Latex Hospitalar Importação e Comércio de Produtos Hospitalares, contratada sem licitação por R$ 3 milhões para fornecer equipamentos de proteção individual (EPIs) ao Hospital Municipal Manoel Martins de Barros. Um quinto homem, Julio César Dalboni de Moura, também foi preso. Ele tem cargo na administração municipal e teria auxiliado na defesa dos interesses da empesa dentro da Prefeitura.

Os agentes cumpriram ainda 17 mandados de busca e apreensão em endereços de Itatiaia, Barra Mansa e Rio de Janeiro. Batizada de Apanthropía, a operação é resultado de inquérito aberto no dia 23 de março, quando o MP foi alertado com denúncia de favorecimento da empresa Latex na dispensa de licitação autorizada pela gestão do prefeito interino Imberê Moreira Alves, e pelo fato de a empresa ter recebido R$ 1,450 milhão sem ter entregue a totalidade dos itens referentes ao pagamento.

Durante as investigações focou comprovado que o secretário de Saúde e o ex-secretário de Planejamento tem ligações com os donos da Latex, aparecendo como sócios de dois dos proprietários da firma numa corretora de seguros. Até o fechamento desta matéria a Prefeitura ainda não havia se pronunciado sobre as prisões.

Conforme o Jornal dos Municípios revelou numa série de matérias, um funcionário do almoxarifado do hospital da cidade contou à Polícia Civil ter sido pressionado para atestar notas fiscais emitidas pela Latex e que, o então secretário de Planejamento, se fez passar por delegado da Draco para reforçar a pressão sobre ele.

Por causa das irregularidades envolvendo compra de materiais e insumos para o setor, o antecessor de Marcus Vinícius na Secretaria de Saúde, Sérgio de Oliveira Paiva, entregou o cargo. O servidor do almoxarifado revelou que, na manhã do dia 25 de março, entrou na sala do então secretário de Saúde com Marcus Vinicius Rebello Gomes – que foi nomeado para comandar o setor no dia seguinte – e que Sergio aparentava estar transtornado. O funcionário relatou que pode ouvir Sergio dizer que "não era a primeira que isso estava acontecendo", e que ele, o secretário, daria o prazo de um dia para eles resolverem a situação, e que se não fosse resolvido entregaria o cargo, o que de fato ocorreu. O isso em questão seria o atesto de notas sem o fornecimento total de itens adquiridos, o que também deverá ser alvo de investigação.

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Itatiaia.

Comunicar erro
Anazon-Moda e Beleza