Corrigindo as imperfeições do nariz

Com uma cirurgia chamada rinoplastia, o nariz poderá ganhar nova forma

Por Cosme N Braga em 05/05/2021 às 11:38:13
Diminuir, afinar, ou arrebitar o nariz é possível através da rinoplastia. Importante é escolher médico cirurgião-plástico que tenha idoneidade comprovada / GB Imagem

Diminuir, afinar, ou arrebitar o nariz é possível através da rinoplastia. Importante é escolher médico cirurgião-plástico que tenha idoneidade comprovada / GB Imagem

A possibilidade de corrigir alguma imperfeição no corpo que incomoda, que afeta autoestima, é empolgante. E por isso, um número cada vez maior de pessoas buscam por tais correções, que podem ser procedimentos estéticos realizados em consultórios especializados até cirurgias plásticas que requerem hospital.

E falando em correções e autoestima, o nariz é um dos alvos preferidos!

Por estar localizado no centro da face, o nariz é uma das partes do rosto que chama a atenção e por isso mesmo é alvo dos procedimentos estéticos. O número de cirurgias plásticas para corrigir imperfeições ou algum aspecto funcional tem aumentado de forma significativa, seja para reduzir, aumentar ou alterar a forma.

Segundo os médicos especialistas neste assunto, a rinoplastia, como é denominada este tipo de intervenção, deve ser feita, a partir dos 16 anos, quando as estruturas ósseas e cartilaginosas do órgão e da face já estão desenvolvidas. Com o procedimento, é possível corrigir alterações estéticas do dorso do nariz, nos casos de ele ser proeminente ou selado, alterar no caso de largura excessiva, de pontas assimétricas caídas ou desviadas. É bom lembrar que para uma cirurgia de sucesso, o médico tem que considerar tanto os aspectos estéticos como os funcionais, pois, além de um nariz bonito, a pessoa precisa respirar bem.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a rinoplastia é a quarta cirurgia plástica mais procurada no Brasil. A explicação para isso pode ser o fato de o nariz estar numa posição central na face e ser o responsável, em grande parte pela harmonia do rosto. Muitas pessoas procuram esse tipo de cirurgia plástica para aumentar a autoestima e até mesmo para melhorar o convívio com as pessoas no ambiente profissional, com os amigos e a família. Por isso, o procedimento deve ser feito com muito cuidado e técnica adequada.

Para realizar o procedimento, existem duas técnicas de rinoplastia: a aberta ou a fechada, que é aplicada de acordo com a experiência do médico e avaliação do caso. Na rinoplastia fechada, é feita a abordagem por meio de incisões internas (endonasais) e através da rinoplastia aberta, as incisões das estruturas osteocartilaginosas ficam expostas.

Durante a cirurgia, os ossos e cartilagem são esculpidos de acordo com as características anatômicas de cada pessoa. Na maioria dos casos, são utilizados enxertos de cartilagem, retirados do próprio nariz, costela ou da orelha, para corrigir as alterações de contorno e fortalecer o esqueleto remanescente. O tempo da internação varia de acordo com a anestesia tomada, que pode ser geral ou local com sedação. A cicatrização da cirurgia de nariz é demorada. Provavelmente, 80% do inchaço desaparecem nos primeiros 90 dias, mas os 20% restantes demoram de 6 meses a 1 ano, por isso os resultados são observados a partir do terceiro mês após o procedimento, tempo que leva para minimizar o inchaço na região.

Após a rinoplastia, alguns cuidados devem ser tomados. O paciente recebe um curativo com micropore e aquaplast, material sólido termomoldável utilizado para manter os ossos nasais e as cartilagens na posição desejada por 7 a 14 dias. No caso de abordagem do septo, é utilizado um tampão intranasal por 24 a 72 horas. Os curativos externos com gazes devem ser trocados, conforme a necessidade; ao deitar, a cabeça deve ficar ligeiramente elevada, evitando deitar sobre o nariz. Deve se evitar o sol e o esforço físico, o mais indicado é observar repouso durante sete dias e para aliviar o inchaço podem ser usadas compressas geladas. Após a cirurgia, o paciente deve passar por uma consulta a cada dois dias para avaliação do quadro clínico, do inchaço e da cicatrização.

A cirurgia plástica é uma opção para corrigir aquilo que causa mal-estar e impede a vida plena e feliz, mas deve ser feita com critério e sempre com profissionais devidamente habilitados e reconhecidos pelas entidades de Medicina. Estas intervenções, dependendo de sua natureza, às vezes são cobertas pelos planos de saúde ou podem ser feitas pelo SUS, mas na maioria dos casos tem custos. Tenha cautela com ofertas tentadoras e preços muito abaixo do mercado. A picaretagem está solta também neste tipo de serviço.


Comunicar erro
Anazon-Moda e Beleza