Londres, um dos principais destinos turísticos de toda a Europa

Por Cezar Guedes em 31/05/2021 às 11:09:23
A London Eye é a terceira maior roda gigante do mundo e uma das atrações mais disputadas de Londres / GB Imagem

A London Eye é a terceira maior roda gigante do mundo e uma das atrações mais disputadas de Londres / GB Imagem

Recentemente com a morte do príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II, aos 99 anos, no último dia 09 de abril, os olhos do mundo se voltaram a Londres, capital da Inglaterra. Ele completaria 100 anos, agora em junho. Praticamente uma semana após sua morte, o mundo parou para acompanhar o funeral do Duque de Edimburgo e mais uma vez, a família real britânica foi o centro das atenções e uma das notícias mais comentadas do momento. Devido à pandemia, e a necessidade de restrições e isolamento, para conter a Covid19, a cerimônia foi memorável, mas não pomposa, como seria em tempos normais. Vale lembrar que Philip, muito antes da pandemia, desejava algo mais discreto, com menos glamour.

É claro que a família real britânica não é a única família real do planeta, mas com certeza é a mais comentada e a que mais aparece na mídia. Já pensou passar férias inesquecíveis e quem sabe conseguir uma selfie com um dos membros da família real? Esse é o sonho de muitos turistas que vão a Londres. Apesar de que, por enquanto, não são recomendadas viagens, muito menos internacionais. Com restrições de entrada em toda a Europa e a escassez de vacinas, a melhor coisa a se fazer no momento é planejar e sonhar e quando for possível, aí sim, tirar férias para ficar marcada na memória e no coração, após dias tão difíceis que estamos vivendo.

Londres é a capital do Reino Unido e da Inglaterra, uma das maiores cidades da Europa e já liderou a lista das mais populosas do mundo. A cidade tem sido um dos mais importantes centros da política e do comércio mundiais por quase dois milênios. E Londres é também um dos principais destinos turísticos de toda a Europa.

A atração principal de Londres, como já foi dito, é a família real britânica e seus palácios; e não podendo se esquecer do Big Ben, o mais famoso relógio do mundo, tanto pela sua exatidão como pelo seu tamanho. A torre do Big Ben foi oficialmente batizada de "Elizabeth Tower". Somente o seu sino pesa treze toneladas e meia e é localizado em uma das torres do parlamento inglês. Foi construído durante a gestão de Sir Benjamin Hall, ministro de Obras Públicas da Inglaterra em 1859. Por ser um sujeito muito alto, Benjamim tinha o apelido de Big Ben.

Outro ponto turistico que não pode deixar de ser visitado na capital londrina é o Museu Madame Tussauds, o museu de cera mais importante que se tem conhecimento. Lá se pode encontrar várias personalidades confeccionadas em cera. É uma atração realmente imperdível.

O Palácio de Buckingham, a residência oficial da Monarquia Britânica, também é parada obrigatória para quem quer visitar a Inglaterra. Somado ao fato de ser a residência onde a Rainha Elizabeth II mora, o Palácio de Buckingham é o local de entretenimento real, base de todas as visitas oficiais de chefes de Estado ao Reino Unido, e uma grande atração turística. Mas não é admirado por todos, foi votado como o quarto prédio mais feio de Londres em março de 2005. O Palácio, originalmente conhecido como Casa de Buckingham, construída pelo Duque de Buckingham em 1703, foi adquirido pelo Rei Jorge III em 1762 como uma residêndia privada. Foi reformado e aumentado ao longo de 75 anos, principalmente pelos arquitetos John Nash e Edward Blore, formando três "asas". O Palácio de Buckingham se tornou a residência oficial da Monarquia com a ascensão da Rainha Vitória em 1837. As reformas mais significativas foram feitas na Era Vitoriana, com a adição de uma grande "asa" em direção ao leste e com a remoção de antigas entradas. A face leste foi refeita em 1913 junto ao Memorial de Vitória, criando a atual "cara pública" do Palácio, incluindo o famoso balcão. O Rei Eduardo VII previu uma grande redecoração no estilo belle époque. Várias pequenas salas de recepção são mobiliadas no estilo chinês. Os jardins do Palácio são os maiores jardins privados de Londres, projetado originalmente por Capability Brown, mas redesenhado por William Townsend Ailton do Key Gardens e John Nash. O grande lago foi finalizado em 1828 e é abastecido pelas águas do lago Serpentine do Hyde Park.

Hoje, o Palácio não é somente a residência da Rainha, mas também a residência do Duque de York e a Condessa de Wessex. Comparado aos outros palácios e castelos da Realeza Britânica, o Palácio de Buckingham é relativamente novo. Apesar da popularidade da Monarquia estar em declínio, uma multidão estimada em um milhão de pessoas se reuniu na frente do palácio para ver a Rainha no seu Jubileu de Ouro em junho de 2002.

Construída em estilo gótico, a Abadia de Westminster é outro importante ponto turístico de Londres. Inaugurada em 28 de Dezembro de 1065, a Abadia de Westminster tem um relevante papel na história da Inglaterra e de todo o Reino Unido, como palco de inúmeras coroações e casamentos reais. Muitos monarcas britânicos e membros da família real estão sepultados por lá.

A Tower Bridge construída sobre Rio Tâmisa, inaugurada em 1894 é também um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, além de ser conhecida como uma das pontes mais famosas do mundo. A Tower Bridge está localizada ao lado da Torre de Londres, lugar em que as joias da coroa britânica ficam guardadas em uma câmara subterrânea. Menos valiosa, mas igualmente curiosa é a colônia de corvos que habita a Torre e é protegida por decreto real. Segundo a lenda, o império ruirá no dia em que as aves pretas deixarem o lugar.

Atrações não menos interessantes, e que valem a pena uma visita são o Museu Britânico, o Royal Albert Hall, o Palácio de St. James e a London Eye. A London Eye é a terceira maior roda gigante do mundo e uma das atrações mais disputadas de Londres, oferecendo uma vista inigualável da cidade, em um voo sobre Westminster, de cara para o Rio Tâmisa e para o Big Ben.

E se der tempo não deixe de conhecer o Museu de Sherlock Holmes. O Dr. Watson recebe os visitantes e lhes apresenta a residência. Com exceção do detetive mais famoso da literatura, está tudo lá: o violino, o cachimbo, a poltrona, a lareira, os livros, os tubos de ensaio e todo o universo residencial de um personagem que fez da lógica sua maior arma.

Gostou? Então planeje, e quando a pandemia passar, faça as suas malas e boa viagem!

Comunicar erro
Anazon-Moda e Beleza