Mais dinheiro em caixa não significaria nada em Casimiro de Abreu

Prefeitura arrecadou em 2021 muito mais do que no ano interior. Mas e daí? Perguntam por lá

Por Cezar Guedes em 13/01/2022 às 10:07:41
Ramon não pode alegar falta de dinheiro. Os números de 2021 mostram receita bem maior que a de 2020

Ramon não pode alegar falta de dinheiro. Os números de 2021 mostram receita bem maior que a de 2020

De acordo com os números do Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação, ferramenta do Sistema de Informações Banco do Brasil (SISBB), Casimiro de Abreu, pequeno município do estado do Rio de Janeiro, teve – em termos de receita – um 2021 excelente, arrecadando bem mais do que no ano anterior, o último da gestão de Paulo Dames. Porém, aos olhos observadores mais atentos, mesmo com o prefeito Ramon Gidalte lidando com mais recursos que o antecessor, a cidade não viu as coisas acontecerem, com a administração municipal cuidando basicamente dos serviços essenciais. De obra mesmo, afirmam por lá, "só mesmo maquiagem".

Segundo os dados do SISBB, as transferências constitucionais para a Prefeitura de Casimiro de Abreu em 2021 somaram R$ 184,7 milhões, R$ 62,4 milhões a mais que o total dos repasses realizados no ano anterior, com as transferências dos royalties feitos pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) contribuindo com mais da metade. Foram R$ 105,7 milhões de royalties este ano, quando em 2020 a ANP pagou ao município R$ 61,9 milhões, com os repasses constitucionais chegando a R$ 122,3 milhões naquele ano.

Números do SISBB –Em relação ao exercício de 2021 o Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação, registra o total de R$ 11.333.858,50 em janeiro; R$ 13.671.045,00 em fevereiro; R$ 13.210.995,64 em março; R$ 13.087.320,87 em abril; R$ 16.369.176,27 em maio; R$ 14.689.936,72 em junho; R$ 15.236.407,25 em julho; R$ 16.036.556,04 em agosto; R$ 14.791.201,71 em setembro; R$ 16.237.247,88 em outubro; R$ 19.399.087,36 em novembro e R$ 20.733.830,51 em dezembro, somando no período R$ 184.796.663,75.

No ano anterior, mostram os registros, as transferências somaram exatamente R$ 122.039.623,40. Foram R$ 10.406.527,74 em janeiro; R$ 13.030.150,30 em fevereiro; R$ 10.731.456,23 em março; R$ 8.925.585,54 em abril; R$ 7.081.795,39 em maio; R$ 6.542.273,03 em junho; R$ 9.434.136,09 em julho; R$ 10.491.962,86 em agosto; R$ 10.902.546,14 em setembro; R$ 10.909.027,89 outubro; R$ 10.864.078,83 em novembro e R$ 12.720.083,36 em dezembro.

Se tanto dinheiro não movimenta a máquina administrativa, alfinetam por lá, "o defeito estaria no condutor, um caso de incompetência na gestão dos recursos ou incapacidade para realizar".

*O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Casimiro de Abreu.

Comunicar erro
Anazon-Moda e Beleza