Polícia apura "rachadinha" de vereadora em Angra dos Reis

Por Cezar Guedes em 25/05/2022 às 23:05:42
 Gabriella estaria envolvida em um esquema de rachadinha, diz polícia - Reprodução/Redes sociais

Gabriella estaria envolvida em um esquema de rachadinha, diz polícia - Reprodução/Redes sociais

Policiais de Angra dos Reis apreenderam nesta quinta-feira celulares no gabinete a vereadora Gabriela Carneiro. A ação visa apurar práticas de crime de peculato.

"Ao analisarmos o inquérito, vimos a necessidade de que fossem realizadas medidas cautelares para extração lógica de eventuais provas que confirmassem a suposta prática de peculato e de outros crimes. A partir da nossa manifestação nesse sentido, a polícia pediu e a Justiça deferiu as medidas cautelares cumpridas hoje", explicou a promotora Carolina Motta da Cunha Gonçalves, titular da Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Angra dos Reis.

Segundo o Ministério Público, desde o início do mandado da vereadora, em janeiro de 2021, ela, seu marido, Greguy Duarte, e seu chefe de gabinete, André Mota, exigiam um repasse de parte do salário dos funcionários do gabinete para permanecerem nos cargos ocupados. A prática configura peculato e é conhecida popularmente como "rachadinha".

Os mandados de busca e apreensão também foram cumpridos nas residências dos três investigados no mesmo horário em que era executada a busca na Câmara.

Foram apreendidos, no total, oito aparelhos telefônicos. Uma arma de fogo foi encontrada na residência de Greguy Duarte, que é policial militar e não estava no local. Ele se prontificou a comparecer em sede policial ainda nesta quarta-feira (25/05) para entrega do seu aparelho telefônico e apresentação do registro da arma junto ao SINARM (Sistema Nacional de Arma).

"Há fundadas suspeitas de que Gabriella Carneiro Oliveira juntamente com seu esposo Greguy Soares Duarte utilizam e/ou utilizaram a Câmara dos Vereadores valendo-se do cargo político dela – além disso, Greguy já era figura pública e foi o responsável por alavancar a eleição da vereadora, já que publicava em redes sociais vídeos de denúncias de esquemas corruptos acerca de políticos de Angra dos Reis –, para desviar recursos públicos, sendo certo que as tratativas para entrega do dinheiro ocorriam através do aplicativo Whatsapp, também com o apoio do chefe de gabinete, André Mota Gonçalves", diz a manifestação da Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Angra dos Reis.

As medidas de busca e apreensão foram cumpridas e os aparelhos apreendidos na operação serão encaminhados diretamente à Divisão Especial de Inteligência Cibernética da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPRJ.




Comunicar erro
Computadores na amazon
Anazon-Moda e Beleza