Itatiaia: Contrato do lixo chegou ao fim, mas não deverá ser desta vez que a cidade se livrará de empresa ligada ao Grupo Locanty

Por Cezar Guedes em 18/06/2022 às 11:50:05
Irineu deu esperanças de que poderia substituiria a empresa, mas, ao que tudo indica, não seria dessa vez

Irineu deu esperanças de que poderia substituiria a empresa, mas, ao que tudo indica, não seria dessa vez

O terceiro termo aditivo feito pela Prefeitura de Itatiaia no contrato 051 firmado em 2019 com a Atitude Ambiental, responsável pela coleta de lixo no município, termina neste domingo (19), mas isso não significa que amanhã empresa ligada ao Grupo Locanty estará fora da cidade, como vinha sendo prometido desde a campanha eleitoral de 2020.

Segundo fonte ligada à gestão do prefeito Irineu Nogueira – eleito em eleição suplementar realizada em março – a firma deverá continuar operando, apesar das reclamações dos serviços prestados por um grupo que já recebeu cerca de R$ 50 milhões dos cofres da municipalidade, o que pode ser comprovado aqui. A Atitude Ambiental, que substituiu em 2019 a Rio Zin – também ligada ao grupo –, que havia entrado no lugar da Própria Ambiental, que sucedeu a Locanty em 2013, deverá ganhar, nos próximos dias, o quarto termo aditivo.

Com contratos licitados ou na base das alegadas emergências, o grupo Locanty vem se perpetuando em Itatiaia, desde que o então distrito de Resende, no Sul Fluminense, tornou-se município, mas esperava-se que com a saída do prefeito Eduardo Guedes, o Dudu, o grupo sairia. Guedes perdeu a carreira, a cidade teve três prefeitos interinos, entrou Irineu Nogueira, e não há sinal de mudança.

Fundado pelo empresário João Alberto Felippo Barreto, o Joãozinho da Locanty, o grupo já operou no município com vários nomes. Começou com a própria Locanty, depois com as empresas Própria e Rio Zin, e agora opera com a Atitude Assessoria Ambiental, controlada por Pedro Jorge Duarte Barreto, sobrinho de João.

Grana alta – O sistema que registra os pagamentos feitos pela Prefeitura de Itatiaia só mostra as despesas quitadas a partir de 2009, mas a atuação do grupo no município começou bem antes. No sistema aparecem transferências ao grupo que somam R$ 48.490.506,06 entre 2009 e 2022.

Pelo que está no sistema, os pagamentos foram feitos a quatro empresas, com a Locanty recebendo R$ 5.678.657,49 entre 2009 e 2012, a Própria Ambiental R$ 14.920.115,43 de 2013 a 2016 e a Rio Zin R$ 18.780.918,45 entre 2016 e 2019. Sucessora da Rio Zin, a Atitude Assessoria Ambiental recebeu até agora R$ 9.110.796,69, sendo R$ 1.154.375,67 em 2019, R$ 3.398.265,48 em 2020, R$ 949.244,80 no ano passado, e R$ 1.608.911,41 entre janeiro e 30 de maio.

Em 27 de janeiro deste ano, por exemplo, a Atitude Ambiental recebeu R$ 1.033.309,44 "pela despesa empenhada, referente ao 3° aditamento do contrato 151/2019, com vencimento em 19/06/2022, de prestação de serviços de coleta de resíduos sólidos urbanos, através da locação de veículos equipamentos com as referidas guarnições".

Na atual gestão foi pago à empresa a soma de R$ 302.150,60, quitação sustentada pelos documentos de número 2022050000823 (R$ 100 mil) e 2022050000987 (R$ 202.150,68), datados, respectivamente, de 6 e 30 de maio.

*O espaço está aberto para manifestação dos citados na matéria.

Comunicar erro
Computadores na amazon
Anazon-Moda e Beleza