Pousada da pontinha rodape

RIO DAS OSTRAS APROVA CPI PARA INVESTIGAR MILÍCIA DIGITAL

Câmara vai apurar denúncia de que fakes seriam financiados com dinheiro público

Por Cezar Guedes em 07/05/2020 às 13:55:46

No cargo desde julho de 2018, após vencer uma eleição suplementar, o prefeito Marcelino Borba, o Marcelino da Farmácia (foto), vem sendo classificado como o pior gestor que o município já teve. Também é chamado de antidemocrático ao não admitir críticas, e vem sendo acusado agora de usar uma milícia digital para atacar quem critica seu governo. Ataques a honra veiculados por uma página apócrifa no Facebook estão sendo atribuídos a pessoas que teriam algum tipo de vínculo com administração municipal, através e cargos comissionados.

A central de destruição de reputações foi denunciada em 22 de abril pelo advogado Eneas Rangel em entrevista a uma emissora de rádio local. Ele revelou, conforme denúncia já feita à Polícia Civil, que "montaram uma organização criminosa ao lado do prefeito da cidade, para denegrir quem critica o governo municipal".

Agora isto será alvo de uma Comissão de Inquérito aprovada pela Câmara de Vereadores com o objetivo de apurar uma suposta organização criminosa custeada com dinheiro público, que estaria por trás dos ataques a adversários políticos e cidadãos comuns que fazem crítica à gestão de Marcelino da Farmácia.

Ao todo foram aprovadas esta semana pela Casa três CPIs para investigar – além da central de fakes – a publicação de leis com textos que não teriam sido aprovados pela Câmara de Vereadores e o uma obra da Prefeitura em terreno particular.

Lapec

Comentários

Otica lider