Prefeito de Rio das Ostras começa o ano mostrando que continua mandando na Câmara de Vereadores

Por Cezar Guedes em 03/01/2022 às 21:49:23

Com problemas sérios na Casa – que, inclusive pode vir cassar seu mandado –, o prefeito de Rio das Ostras, Marcelino Borba, mais conhecido como Marcelino da Farmácia (foto), começou o ando dando demonstração de força sobre a Câmara de Vereadores, externando que continua controlando o Poder Legislativo da mesma forma que ocorria do período do presidente Wanderlan Moraes da Hora, o Derlan, que foi tirado do cargo em agosto de 2020, sob a acusação de oferecido propina a um funcionário do setor de Fiscalização da Prefeitura, para que esse agisse em favor de uma empresa por ele comandada.

A posição superior de Marcelino sobre uma instituição que deveria funcionar com independência, na visão de alguns observadores mais atentos, teria se tornado clara com uma portaria emitida no dia 29 de dezembro pelo atual presidente da Câmara, Mauricio Braga Mesquita, o Maurício BM, na qual antecipa para a próxima quinta-feira (6), uma eleição interna que, teoricamente, só deveria ocorrer no final do ano, quando seria escolhida a formação da mesa diretora para o biênio 2023.

Pelo que se comenta nos meios políticos, Maurício e o primeiro-secretário da Casa, Rogério Belém da Silva, optaram por antecipar a eleição por acreditarem ser o momento propício para conseguirem garantir a permanência em seus cargos. "Quem olha de fora até pensa que a continuidade do atual comando seria ruim para o prefeito, mas não é nada disso. É boa, pois a garantia dos votos necessários para reeleger o atual presidente estaria exatamente na promessa de que um processo de Impeachment não prosperaria se a mesa diretora permanecer como está nos próximos dois anos", entende um observador.

Eleito em 2020 pelo PV – mesma legenda do prefeito – Maurício está presidindo a Câmara há pouco mais de três meses. Ele foi eleito no dia 23 de setembro, depois que foi decretado o afastamento do então presidente Wanderlan Mora, que era apontado por alguns membros da Casa como "braço" do prefeito Marcelino Borba no Poder Legislativo. Derlan, como o político é mais conhecido, foi denunciado pelo vereador Marciel Gonçalves por ter usando de sua posição em mandato para corromper um servidor público.

*O espaço está aberto para manifestação dos citados na matéria.

Comunicar erro
Computadores na amazon
Anazon-Moda e Beleza